Como Almodóvar esconde pinturas famosas nos seus filmes

Jorge Luengo revelou os segredos do cinema de Almodóvar, que afinal estão bem à vista de todos. O realizador esconde pinturas famosas nas suas cenas e é obcecado com círculos e com a cor vermelha.

hopper 59d7b

Imagine que está vendo um filme pela primeira vez. As cenas sucedem-se. À medida que a história se desenrola, não consegue deixar de pensar: mas onde é que eu já vi isto? Foi o que aconteceu a Jorge Luengo, especialista em Edição e Montagem Cinematográfica.

O madrileno de 23 anos viu as películas “Tudo Sobre a Minha Mãe” (Todo sobre mi madre de 1999) e “Julieta” (2016) de Almodóvar e ficou com uma sensação de déjà vu. E resolveu investigar.

O sentimento de estar vendo algo que já tinha visto no passado não era apenas uma partida da sua memória visual (o que segundo algumas teorias explica o fenómeno déjà vu). Algumas cenas que viu nesses dois filmes de Pedro Almodóvar são mesmo recriações de pinturas famosas e outras imagens da cultura pop. A descoberta levou Luengo a explorar a longa filmografia do cineasta espanhol, conta o El Español.

Pedro Almódovar tem prestado homenagem a muitos pintores famosos como Tiziano, Velázquez, passando por Magritte ou Edward Hopper nas suas obras cinematográficas, concluiu o jovem. Com as semelhanças que encontrou, Luengo fez um vídeo de cerca de três minutos onde nos mostra que afinal os déjà vu na cinematografia do realizador são verdadeiros piscar de olhos à História da Arte.

“Depois de ver Julieta, decidi ver o resto de sua filmografia. Foi assim que me dei conta da quantidade de planos que reproduziam quadros famosos”, explicou Luengo ao jornal espanhol.

Uma análise que também lhe permitiu perceber algumas das outras obsessões do realizador, como os círculos ou a cor vermelha — alguns dos elementos que coloca muitas vezes nos planos das suas histórias e dos quais nos dá conta na triologia a que chamou Almodovar’s Obsessions. Apesar de os seus “truques” terem sido descobertos, Pedro Almodóvar gostou do trabalho do editor. “Consegui o telefone do seu assistente pessoal e mandei-lhe [o vídeo]. Respondeu que tinha gostado muito”, contou.

Esta não foi a primeira vez que o olhar treinado e perspicaz de Luengo encontrou “homenagens veladas” em filmes muito conhecidos. Outra das sequência mais populares que montou dá conta de como algumas imagens dos filmes das sagas “Toy Story” ou “Carros” (ambas dos estúdios Pixar) são “cópias” de cenas de “Indiana Jones”, “E.T.“,”Os pássaros” ou até “O mundo a seus pés”.